Conheça o projeto

O Juntos Contra o Melanoma surgiu para estabelecer um círculo virtuoso de combate ao melanoma, o câncer de pele mais agressivo e perigoso, que registra mais de cinco mil novos casos e mais de 1.500 óbitos no Brasil a cada ano.

 

Esse novo modelo de ação de conscientização é promovido pelo GBM (Grupo Brasileiro de Melanoma), uma instituição que reúne 2 mil médicos de diferentes especialidades, em parceria com qualquer empresa ou instituição engajada na luta pelo diagnóstico precoce do câncer no Brasil.

Além da conscientização da população, promoveremos ações específicas de conscientização de nichos profissionais que podem exercer um papel muito importante na detecção precoce da doença, tais como cabeleireiros, podólogos e tatuadores. Na sua prática diária, esses profissionais observam constantemente a pele de seus clientes, inclusive áreas de difícil visualização, como couro cabeludo, costas e plantas dos pés. E, nessa situação, podem sugerir uma visita ao médico caso notem um sinal ou lesão suspeita de melanoma, desde que estejam treinados para isso. Um gesto simples, mas que ajuda a salvar vidas, pois o melanoma tem mais de 90% de chances de cura quando descoberto e tratado em suas fases iniciais.

 

As ações do Juntos Contra o Melanoma se propõem a oferecer a esses profissionais o treinamento necessário por meio de workshops presenciais gratuitos e materiais educativos, tanto físicos, quanto virtuais, disponíveis na internet e redes sociais. Este modelo incentiva o diagnóstico precoce e estabelece uma nova referência nas campanhas de conscientização sobre câncer de pele, geralmente concentradas em orientações sobre proteção solar. Chegou a hora de ir adiante.

 

O Juntos Contra o Melanoma se apoia em três grandes pilares. O primeiro é a expansão do diagnóstico precoce, contribuindo para disseminar informações de qualidade e aumentar o conhecimento do público sobre a doença. O segundo é o engajamento social, pois tanto a população quanto os diversos nichos profissionais poderão atuar como “sentinelas”, alertando em casos suspeitos. Por fim, o terceiro pilar é a valorização da atuação médica. Ao sensibilizar cabeleireiros, tatuadores e podólogos sobre os sinais de alerta do melanoma, a ação destaca que são os médicos os únicos responsáveis pelo diagnóstico e tratamento, mostrando todo o conhecimento que acumulam para isso. Esse ciclo ajuda a levar aos consultórios pacientes que, caso não fossem alertados por estes profissionais, por amigos ou por parentes, não buscariam ajuda médica.

 

Este é um belo exemplo de interação em que todo mundo sai ganhando. Acreditamos que Juntos somos mais fortes!