Conheça o melanoma

O melanoma é um tumor que tem origem dos melanócitos, as células que produzem melanina, pigmento que dá cor à pele. Embora represente apenas 5% dos casos, é o tipo mais agressivo e perigoso de câncer de pele. Pode ser fatal, pois tem uma grande capacidade de produzir metástases e disseminar para outros órgãos do corpo humano, como fígado, pulmões e o cérebro.

 

No Brasil, há 5.560 novos casos da doença e 1.547 óbitos todos os anos, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA). É um câncer que pode ocorrer em qualquer idade, representando uma importante morbidade nos adultos jovens.

 

A boa notícia é que o melanoma tem altas taxas de cura se descoberto no início. O sucesso do tratamento depende da profundidade do tumor. Lesões iniciais são curadas em mais de 90% dos casos. Quem faz o diagnóstico e tratamento é um médico especializado, normalmente dermatologista, cirurgião plástico, cirurgião oncológico ou oncologista clínico.

 

O melanoma quase sempre surge como uma lesão cutânea enegrecida, ou como uma parte enegrecida e outra de várias cores. Em geral, é visível na pele e pode ser notado pelos pacientes ou pessoas próximas a ele.

 

Porém, alguns tumores surgem em locais de difícil visualização. Estudos apontam que aproximadamente 50% dos melanomas não são detectados pelo autoexame.  A maior parte deles ocorre nas costas, cabeça, pescoço e couro cabeludo. Melanomas no couro cabeludo, aliás, costumam ter pior prognóstico justamente por causa de sua localização complicada. Há também os que surgem nas unhas, pés e palma das mãos e nem sempre são percebidos.

O MELANOMA

 

5.670 casos previstos no Brasil para 2017

 

⦁ 3.000 em homens

⦁ 2.670 em mulheres

 

Câncer de pele mais agressivo e perigoso

 

⦁ Mais de 1500 óbitos por ano

FATORES DE RISCO

 

⦁ História de melanoma na família

⦁ História pessoal de melanoma ou outro câncer de pele

⦁ Presença de mais de 50 nevos (pintas ou sinais comuns)

⦁ Presença de nevo atípico (pintas com pigmentação muito irregular)

⦁ Exposição excessiva ao sol e episódios de queimadura solar

⦁ Pele clara, olhos azuis, cabelos claros ou ruivos

O melanoma pode ocorrer em qualquer parte do corpo, na pele ou mucosas, com o formato de pintas, manchas e sinais. Para ajudar a identificar os sinais de alerta do melanoma, existe a Regra do ABCDE:

 

 

Diante de qualquer uma dessas alterações recomenda-se a avaliação por um médico dermatologista que poderá fazer o diagnóstico e direcionar as etapas do tratamento do melanoma. É importante saber que a esta regra ajuda, mas não contempla todas as lesões que podem ser um melanoma, e não substitui a avaliação médica. Por isso, caso esteja em dúvida sobre um sinal em sua pele, procure um médico.  Clique aqui para saber mais sobre os diferentes tipos de melanoma e suas possibilidades terapêuticas.